Socorro participa pela primeira vez, da 31ª edição da BTL Lisboa, uma das maiores feiras de turismo da Europa

Socorro esteve presente, entre os dias 16,17,18,19 e 20 de março, na 31ª edição da Bolsa de Turismo de Lisboa, uma das maiores feiras de Turismo da Europa.

Promovida pela Fundação AIP e realizada na Feira Internacional de Lisboa, desde 1989, a BTL é reconhecida no setor como o evento mais importante na área de turismo de Portugal.  A edição 2022, reuniu cerca de 1400 expositores, sendo 70 expositores internacionais.

Socorro esteve presente, através da secretária de turismo Ana Monteiro, no estande da Secretaria de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo (Setur-SP), juntamente com outros destinos como Vale do Ribeira e Litoral Norte. O espaço ainda contou também com a participação da Fundação ITESP, responsável pelo Circuito Quilombola, do São Paulo Convention & Visitors Bureau, da InvestSP – Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade e a Enjoy Experience.

Durante os três primeiros dias de feira, voltados para profissionais do setor, Ana Monteiro participou das agendas com o Governo de Portugal, com agências e operadoras de turismo e com companhias áreas, como a Azul e Tap
“A Azul a partir de maio, terá dois voos diários de Lisboa x Campinas, o que demonstra que existe uma demanda de portugueses vindo para nossa região. E ainda tem os outros três voos diários da TAP e mais um da LATAM, que acontecem por Cumbica”.

O Ministério do Turismo tem uma pesquisa recente onde aponta que em 2022 teremos 150.000 portugueses visitando o país, buscando sol, praia e muita natureza. “A estratégia da Secretaria Estadual De Turismo e Viagens do Estado de SP foi justamente de mostrar toda a oferta e vocação turística, de trazer mais negócios para o estado, mais voos e ampliar a conectividade área”, comenta Ana Clemente, responsável pelas Feiras Nacionais e Internacionais da Setur/SP.

Tivemos também a oportunidade de mostrar Socorro em três apresentações, sendo uma delas promovida pela Casa América Latina, com a participação de agências e operadoras. “ Foi perceptível a busca por destinos sustentáveis, por ecoturismo e turismo de natureza”, ressalta Ana Monteiro.

Um dos organizadores e diretor adjunto da FIT/BTL, Pedro Braga comentou em uma das apresentações: “Queremos que continue sendo a ligação mais direta que os europeus tenham para poderem chegar aos diversos destinos em todo o Brasil. E, portanto, consideramos que será fundamental, nos próximos anos, continuar dinamizando esta parceria de sucesso que temos com nossos irmãos brasileiros no sentido de o mercado estar cada vez mais bem representado em todos os setores da BTL.

 

Socorro como a primeira Cittaslow do Brasil

Com o anuncio oficial no dia 10/03, com participação remota do presidente da Associação Cittaslow internacional, reconhecendo oficialmente nossa cidade, como a Primeira Cittaslow, Socorro chegou em Lisboa com esse diferencial.
“Anunciar nossa cidade como a primeira Cittaslow surpreendeu até o Presidente da Embratur – Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo, Carlos Brito, o qual nos parabenizou com essa iniciativa inovadora, e prometeu nos visitar ainda neste ano de 2022”.

Na ocasião Ana Monteiro aproveitou a viagem pra estreitar relações com a primeira cittaslow portuguesa, São Brás do Alportel,  que obteve a certificação a quase dez anos atrás. São Brás é uma vila portuguesa no distrito de Faro, região do Algarve com cerca de 11300 habitantes. A cidade tem amendoeiras, figueiras e oliveiras por todos os lados. É também uma cidade com abundância em água, com muitas fontes espalhadas e com uma arquitetura tradicional encantadora. A gente percebe o quanto a cidade cultiva o jeito “slow” de se viver.

 

Guerra da Russia x Ucrânia

Ana Monteiro comenta de como foi estar no continente onde a guerra está acontecendo: “ Fui acompanhando diariamente o crescente número de refugiados que chegavam em Portugal. Lembro que no primeiro dia eram 4.000, já no dia de embarcar de volta, Portugal já registrava mais de 15.000 refugiados cadastrados”. Na própria feira, foi criado nos dois últimos dias, um balcão de empregos, com uma oferta de 7000 oportunidades de trabalho no setor do turismo, visando ajudar os ucranianos que ali estavam chegando.
Pelas ruas de Lisboa era possível ver outdoors dando Boas Vindas aos Ucranianos.
Nos dias de feira também aconteceram greves do metrô, dos caminhoneiros e protestos na entrada da feira por melhores salários no segmento do turismo.

Conclusão

“Foram 5 dias intensos, com mais 1 dia de organização da equipe, num total de 50 horas de feira. Mas voltei para o Brasil com um sentimento de missão cumprida e muito feliz de levar o nome da cidade que hoje eu represento, para a Europa.
A receptividade do povo português e até de brasileiros que hoje residem em Portugal e trabalham com o turismo foi incrível. Hoje a internacionalização do destino já é fato e cada vez mais precisamos de produtos e serviços de qualidade que atenda esse público cheio de expectativas”, finaliza Ana Monteiro